Oct 9, 2013

União da vida

Duas gotas caíram numa folha de uma planta. Não se conheciam mas simpatizaram logo uma com a outra. Falaram, falaram até perderem a noção do tempo.
Junto ao caule da planta estava uma semente. Contudo, momento atrás de momento ia secando com o tempo, pois não tinha tido a sorte de receber água.
As gotas distraídas com a conversa não tinham reparado nela.
Passado algum tempo, uma das gotas parou de falar e olhou à sua volta, reparando na semente que murchava e disse:
-Ela vai morrer! O que podemos fazer?
-Não sei! Não tenho força suficiente para movimentar a folha e regá-la!
-Ela vai morrer!
-Espera! Conseguíamos se nos juntássemos. O nosso peso talvez incline a folha e nos faça cair!
A outra gota, corada de vergonha:
-Tenho medo de cair, de me magoar!
-A água não se magoa, transforma e dá vida!
A gota mais medrosa baloiçou o corpo e juntou-se à outra, sem pensar mais. O peso das duas gotas tombou a folha e juntas caíram junto à semente. Contudo, tiveram azar. Ficaram muito próximas mas não demasiado para conseguir regar a semente.
-Oh! Não serviu para nada!
A gota medrosa abraça com tristeza outra gota mas de repente, começaram a sentir algo, os seus corpos agitaram-se sem saber como e das duas gotas juntas saiu outra pequena gota.
Essa pequena gota não só tocava na semente como a cobria o suficiente para a regar.
A semente inchou, inchou e, passados alguns dias germinou uma nova planta.

As duas gotas, essas, viveram felizes por estarem juntas, realizadas por gerarem vida, até desaparecerem na terra com o tempo.

No comments: