Apr 4, 2013

António Torresmos


António Torresmos, porco de profissão, vem por este meio apresentar demissão.
Durante anos prestou serviço à nação como porco. Foi extremamente difícil obter o diploma. Desde potro que tinha esse sonho. Recorda-se como foi aquele dia. Estudou vários minutos: o ronco, a forma de chafurdar e até o abanar de rabo gordo.
Foi difícil, mas passou com distinção. Já tinha alguma experiência em partilhar a manjedoura com porcos.
No exame perguntaram-lhe:
-Como faz o porco!
Pensou, pensou e respondeu:
-Oinc, oinc.
-Dada a experiência que possui e a sabedoria necessária para a função. Os meus parabéns. Possui equivalência a porco.
Foram anos a exercer mas chegou a altura de abandonar a profissão. Não aguenta os insultos pois sempre que passa na rua perguntam-lhe:
-Oh, suíno já foste porco hoje?
Não aguenta mais e desiste.
Diz que quer ser cavalo! Pode ser que até consiga uma equivalência, uma vez que tem crinas e ferraduras, apesar de possuir a altura de um pónei.

No comments: