Jan 14, 2013

Vingança Invisível e Cruel


O texto que se segue é dedicado à minha dor nas costas:)


Vieste sorrateira e instalaste-te,
Magoas-me sem eu ver,
Espetas-me com agulhas desafiantes.
Ages pela calada,
Por detrás da alma.
És como uma vingança,
Dura e cruel.
Como evitar quem me maltrata assim?
O que faço contra o que não vejo?
Porque és assim?
Tens raiva de mulher ciumenta,
Crueldade de homem sem tino,
E birra de criança com mimo.

No comments: