Sep 27, 2012

Pedaço de cartão


Um lápis queria fazer uma lista de objetivos para o futuro. Gostava de escrever e principalmente de sonhar.
Precisava de uma folha mas o bloco de notas que estava ao seu lado já não tinha mais nenhuma. Restava apenas a contracapa de cartão. Decidiu que seria ai mesmo.
Escreveu o primeiro trecho: ”No próximo ano queria”.
Quando tinha acabado a letra “a” chegou uma borracha gorda e branca, empurrou-o com a sua barriga e aos saltos e corridas apagou a frase e desapareceu.
O lápis não gostou da situação mas como ainda não tinha decidido como iria completar o pensamento reiniciou todo o processo, agora com mais rapidez.
Então escreveu: “No próximo ano queria ser f”. A correr muito depressa veio novamente a borracha, empurrou-o para o chão e apagou tudo.
Agora já chateado e aborrecido. Levantou-se depressa e escreveu: ”Vou ser feliz”. A borracha gorducha já vinha a correr para apagar o texto quando o lápis se deitou em cima do texto impedindo-a.
A borracha com cara de má exclamou:
-Sai de cima do texto! A minha função é apagar! Já não há mais folhas! Na contra capa não se escreve!
O lápis, com um sorriso nos lábios respondeu:
-Podes dizer que não posso! Podes apagar o que faço! Podes impedir-me de tentar novamente mas enquanto eu tiver nem que seja um pedaço de carvão e um resquício de papel eu sonharei!
A borracha desistiu e partiu.

No comments: