May 24, 2012

Terra às cegas

Há dias em que parece que somos atropelados por uma tempestade em alto mar. Eu fui ontem. 
O meu barquito que andava tranquilamente à procura de terra e encontrou algo parecido com o triângulo das bermudas. Deixei de ver o que se passava a minha volta. Comecei a ter alucinações e a perder a noção da realidade. Se calhar não a perdi apenas passei a vê-la com outros olhos. 
No meu céu várias nuvens juntaram-se e escureceram. Uma tempestade começou a cair em poucos segundos. Num curto espaço de tempo que presumo não tenha sido mais que meia hora vi o meu mastro quebrar, as velas rasgarem-se com os raios e as ondas entrarem pelo barco a dentro. Podia ter agarrado ao leme, tentado mudar de rumo mas a roda de madeira que governava a minha embarcação passou a ter vontade própria. Parecia ser governada por alguém invisível que a levava para onde desejava. Não me restou mais nada. Sentei-me num dos cantos do convés e fiquei a ver tudo a acontecer. Senti murros no estomago e cabeçadas mas não havia mais ninguém. Fechei os olhos e deixei-me ir. De repente, a água entrou pela minha garganta.
O sabor salgado e amargo do mar que tanta esperança me deu de encontrar outro rumo impedia-me agora de respirar. No meu cérebro o instinto de sobrevivência me fez esbracejar sem rumo, com todas as forças que me restavam. Cheguei à superfície, abri os braços e deixei-me boiar. Já não havia chuva nem ondas. O mar estava calmo. Não sei se adormeci se permaneci num estado embriagado entre a consciência e subconsciência. 
É de manhã e já vi onde estou. Numa praia. Numa areia branca e quente de um lugar algures. Será a ilha que tanto procurava? Não, lamento marinheira. À volta começo a reconhecer o porto. Não cheguei aonde queria apenas regressei ao local de partida. O que fazer agora? Não tenho a embarcação que tanto apostei. Está destruída. Resta-me levantar-me, recompor-me e voltar. Porque não consegui? O que aconteceu? Não sei mas a minha experiência de marinheira me ensinou que podes passar a vida a procurar por uma ilha mas só lá chegarás quando ela te quiser encontrar.

2 comments:

Aline Coelho said...

Oi tudo bem??? Legal seu blog =)
Vim te convidar para conhecer o meu LVP =)
Já estou te seguindo, sucesso viu!!

Aline Coelho said...

Meu blog é o http://leiturasvidaepaixoes.blogspot.com.br