May 30, 2012

O meu enorme amor:)

Numa loja de antiguidades, perdidos num armário do armazém, vivia um casal invulgar: uma lupa e um pedaço de vidro partido e envelhecido.
O dono da loja já era idoso e já não tinha paciência, nem forças para arrumar os artigos perdidos na arrecadação. Apenas lá ia quando um cliente lhe pedia alguma coisa que não se encontrava em exposição. Certo dia, surgiu um pequeno rato à procura de comida. A lupa foi a primeira a vê-lo:
-Ai, socorro! Está ali um monstro! Nunca vi um rato tão grande!
Ao seu lado, o pedaço de espelho, tentou ver o bicho:
-Não fiques histérica! É só um ratinho do campo. Deve andar à procura de comida e aqui não tem muita sorte!
-É enorme! Um animal assim é capaz de comer qualquer coisa. Vamos morrer!
O pedaço de vidro, já habituado aos exageros da esposa:
-Tem calma, mulher! Já sabes que  vês sempre mais do que na verdade as coisas são! Não confias em mim?
-Não vejo a mais! Observo é com mais pormenor e aquilo é um bicho enorme!
O pequeno ratinho subiu para cima do armário e aproximou-se do pedaço de vidro com curiosidade para cheirar. A lupa assustada:
-Cuidado! Vou ficar viúva! É hoje! Ai meu Deus! O que vai ser de mim?
O espelho, tranquilo, deixou o ratinho cheirar. O animal perdeu o interesse e foi-se embora.
-Oh, mulher! Tu viste o rato ao meu lado? Não viste?
-Claro! -
E era maior ou menor do que eu?
-Era da tua altura!
-Então minha querida! Tu vives à anos com um gigante e nunca tinhas reparado nisso!
A lupa franziu o sobrolho e acalmou-se.

2 comments:

Paula Nogueira Guerra said...

As perspectivas de cada um podem ser fulcrais :)

Tânia Lima said...

Oi amor, gostei muito desse blog palavras que vao direto no coraçao de uma mãe sem rumo como eu como minha dor esta doendo c0omo estou sofrendo fico so mim perguntado pq.