Mar 22, 2012

Mais vale pouco...

Num prado na pré-história, um dinossauro andava à procura de uma presa para almoçar.
A seca afastou todos os animais e concentrou-os junto aos poucos cursos de água existentes.
Andou, andou e não encontrou nenhum ser vivo.
O tempo passava e a fome ia aumentando, até que um dia:
-Não me pises!
O dinossauro, lá do alto, olhava em volta e não via mais nenhum animal.
-Cuidado! Olha aonde põe as patas!
O dinossauro, esfomeado, olhou para o chão e encontrou um rato muito aflito:
-Por favor não me pises!
A barriga do grande lagarto já dava horas. O rato pareceu-lhe pouco para matar a fome mas era melhor do que nada:
-Eu não te piso! Vou é comer-te! – Afirmou o dinossauro abrindo a boca.
-Não, por favor! Eu sou muito pequeno para comeres e demasiado esperto para a tua fome!
-O que queres dizer com isso?
-Senão me comeres levo-te junto da água!
O dinossauro já se imaginava a dar umas trincas numas coxas bem gordas e resolveu esperar mais um pouco:
-Tu não consegues sentir a água mas eu sinto-a a humidade na ponta dos meus pelos. Levo-te ao riacho mais próximo aonde poderás encher a barriga.
-Está bem!
O ratinho subiu para o dorso do dinossauro e juntos andaram, andaram e passados alguns dias apenas encontraram um riacho pequeno sem animais por perto.
-Estou esfomeado! Não aguento mais! Vou ter que te comer para continuar a viver!
O dinossauro virou o pescoço e abriu a boca mas não conseguia trincar o pequeno animal que estava agarrado à sua nuca. Sacudiu a cabeça para ver se o rato caía mas ele aguentou-se.
Desesperado e cego com a fome exclamou:
-Enganaste-me! Disseste que me levavas à comida!
-Não te enganei! Disse que te indicava o caminho para o curso de água e assim o fiz. Tu é que não cumpriste a tua parte! Mesmo com a água à tua frente quiseste-me comer. Agora daqui não saio!
O dinossauro não teve outra hipótese senão continuar a procurar comida e agora com mais um peso às costas que, embora pequeno, parecia enorme com a fraqueza que sentia.

A fome dos que querem sempre mais faz-los sentir cegos e aceitar propostas mesmo de outros com menos poder para chegar mais além. O problema é que esses pequenos poderão, com o tempo, ser mais pesados que o maior dinossauro.


3 comments:

...Ju... said...

o problema de muita gente é trocar as prioridades a meio do jogo! felizmente há ratos espertos em todo o lado!

Sofá Amarelo said...

Lições de vida , a provar que tudo é relativo na... Vida!

São said...

Muito interessante...

Boa semana