Oct 25, 2011

Quero ser outro que não sou

Numa floresta algures na Amazónia, havia um papagaio verde e amarelo muito inseguro. Não gostava do seu canto nem da sua voz. Achava sempre que o das outras aves era muito mais bonito e interessante. Vivia a imita-los.
Certo dia, um caçador, à procura de um Tucano foi atraído pelas suas imitações e apanhou-o com uma rede. O homem estava tão confiante no canto que colocou-o na gaiola e tapou-o logo com um pano, sem olhar.
O papagaio ficou tão assustado que nem conseguiu abrir mais o bico. Esvoaçou na escuridão da gaiola até magoar as asas e desistir.
Mais tarde, a gaiola foi colocada nas traseiras de uma camioneta, com as janelas tapadas.
-Tirem-me daqui! – Gritou o papagaio verde e amarelo!
-És um papagaio? – Questionava um dos Tucanos de outra gaiola.
-Sou! O que é isto? Onde vamos?
-Vocês foram caçados e enjaulados! Eu já vivo neste caixote há tanto tempo. Sou um animal de estimação.
-O que é isso?
-Olha não sei bem! O humano fechou-me nesta caixa de metal e dá-me comida! De vez em quando fica horas a olhar para mim.
-Ele não te bate?
-Não, nunca! Acho que ele gostou tanto de mim que me fechou para eu ficar sempre com ele. Sinto muita falta de voar e ser livre mas não sou maltratado. O que fazes aqui?
- Eu estava numa árvore a imitar um Tucano que vi a voar depressa e fui apanhado.
-Porque é que imitavas um Tucano?
-Oh! Todas as aves têm uma voz bonita!
-Tu não tens?
-Não, é horrível e esganiçada!
-Olha, se tu não tentasses ser quem não és, não terias o mesmo fim dos que desejavas ser.

No comments: