Jun 14, 2011

Sete

imagem: wikipédia
Acima e abaixo! Abaixo, acima e a rolar! Mariana brincava com o seu ioiô, o Russo, como ela lhe chamava. O seu objectivo, naquela tarde, era fazer um carrinho, como via na TV. Era muito difícil. Estava à horas a treinar. O seu dedinho já se encontrava marcado com o laço do cordel.
Frente aos espelhos do hall de entrada, treinava os movimentos. Cansada de tanto carrinho, resolveu fazer um helicóptero, para variar. Não previu a distância e partiu um dos espelhos.
-Ai, ai! O que foste fazer! – Ouviu.
Sua mãe tinha ido levar o lixo à rua e não havia mais ninguém em casa.
-Quem fala? – Perguntou.
-Sou eu o Espo, atrás de ti! Partiste a minha mulher, a Lhelhas. E agora? São sete, sete!
-São sete, o quê?
-Sete, os anos de azar!
-Ai, ai! A minha mãe vai-me pôr de castigo! - Começou Mariana a chorar.
-Tens sete minutos para a salvar! – Referiu Espo.
-Como?
-Tens que trazer, sete belezas invisíveis dentro de sete minutos.
-Belezas invisíveis?
-Sim, belezas que não se vêem. Coisas que fazem as pessoas felizes mesmo sem ser belas por fora, entendes?
-Está bem, vou tentar!
Correu até o seu quarto e passados uns momentos, trouxe uma folha, rabiscada à pressa e mostrou-a.
-O que é?
-Este é o desenho que fiz da minha família. Somos sete, eu, o meu pai, a minha mãe e os meus avós.
Espo olhou para os rabiscos, tortos e sem grande rigor.
De repente, os estilhaços de Lhelhas começaram a agitar-se no chão. Mariana assustou-se e deu um passo atrás.
-Mariana, que fazes em frente aos espelhos? Olha que os partes! – Alertou sua mãe ao entrar em casa.

5 comments:

Nicole said...

Vou seguir :)
Bjinhos*

Diário de um Anjo said...

Obrigado. Seja bem vinda

Nicole said...

Tenho que me mentalizar que é isso que tenho que fazer !! Mas por vezes é tão complicado O.o
Nem mais.
Obrigado por seguires também *.*

Eva Gonçalves said...

Giríssima esta história. Sabes que eu conheci um amigo que partiu um espelho enorme à minha frente com uma toalha molhada numa festa e pouco tempo depois teve um acidente de moto e esteve muito mal durante anos... nem sei se foram sete... :)

Diário de um Anjo said...

Eva, são daquelas coisas que pode-se não acreditar mas que elas existem, existem:-)
beijinhos