May 10, 2011

A crise do Pombo

-Já não sei, aonde cortar mais nas minhas despesas! – Comentava António com João, naquela esplanada, à hora de almoço.
-A crise afecta a todos, amigo! Já deixei todos os gastos supérfluos: os jantares com os amigos, as idas ao cinema, o ginásio. Enfim, agora, ganho apenas para sobreviver – Retorquiu João.
O calor daquela tarde de Primavera, retirava o apetite e convidava sim a bebidas frescas.
-Estou sem apetite! Este calor!
-Eu também!
Os pratos com os bitoques ficaram a meio. No final da refeição, assustaram-se com o bater de umas asas:
-Que bom, já a algum tempo que não comia batatas fritas ainda mornas!
Os dois amigos olharam um para o outro e não queriam acreditar no que acabaram de assistir. Um pombo falante:
-Humm! Nhami e ainda há pão com restos de ovo – continuava o pombo, enquanto atacava os restos dos pratos dos dois amigos.
-Tenho que fazer dieta! Senão a Geraldina, dá-me cabo da cabeça! Estes pratos andam cada vez mais cheios e apetitosos! É dificílimo resistir! – Suspirava.
-Tu, tu! Falas? – Gaguejou António.
-Claro que falo! Já agora, algum de vocês conhece alguma dieta que resulte? Desde que veio o calor, não consigo resistir aos pratos quase cheios desta esplanada! Vocês também já precisavam, ein?
António, olhou para a sua barriga proeminente e para a de João. Levantaram-se, pagaram e regressaram ao trabalho. Passaram a tarde toda a trabalhar afincadamente.
No final do dia. João recebeu um e-mail de António:
“Sinto-me completamente estúpido em falar em crise, quando aquilo o que eu desperdiço ainda serve para engordar alguém, nem que seja um pombo com a mania das dietas!”

2 comments:

Eva Gonçalves said...

Anda para aí muita gente que nem sabe a sorte que tem... e ainda se queixa...
Pois... o problema é se tu é que és o pombo...
beijo

...Ju... said...

há muita gente que precisava de ler este texto!