May 19, 2011

Cheiro a fruta

imagem: net


Aquele Verão estava a ser um dos mais quentes de sempre. Não havia água em lado nenhum. As poças tinham secado e os rios pareciam autênticos desertos.
-Pai, tenho sede! – Dizia o pequeno Tuchi, um ratinho do campo.
-Tem calma, vou tentar procurar algo para beber junto das tocas dos humanos.
Seu pai era completamente contra a procura de comida junto dos homens. Circulavam histórias arrepiantes de homicídios e torturas com ratoeiras.
Contudo, a emergência o obrigava a tomar esse passo. Resolveu arriscar e entrar numa arrecadação.
Estava escuro, a diversidade de odores e texturas era completamente nova para si. Num canto encontrou maças e não resistiu em dar uma dentadinha numa. Dentro de um saco, numa bancada um saco com figos secos. Devorou dois. Com a barriga cheia e muito cansado, já se arrastava.
Ao lado dos figos, encontrava-se uma caixa de cartão. O seu olfacto apenas lhe dizia isso. Não conseguia distinguir mais nada.
Os ratos são fãs de cartão e tecido. Não resistem. São como os gatos com os novelos e os cães com os paus.
-Tenho que procurar água! – Repetia insistentemente para resistir.
- Vou só dar um dentadinha…já recomeço a procura!
A natureza falou mais alto e mordeu, mordeu. Logo a seguir ao cartão, começou a sentir um cheiro forte. Parecia fruta! Resolveu continuar. Agora era uma película amarga e rija. Sabia a areia, mas o perfume adocicado era tão inebriante que o fazia continuar.
Sem saber muito bem como, começou a jorrar um liquido de dentro da caixa. Parecia uvas! Era isso, uvas!!!
O rato, bebeu, bebeu e ficou completamente embriagado. Só acordou no dia seguinte, com uma valente dor de cabeça.



É sempre bom colocar-nos na posição dos outros de vez em quando e neste caso foi a autora deste texto. Que resolveu vestir a camisola do bichinho que roeu o pacote de vinho!:)


2 comments:

Phil said...

Lol...Adorei :)

Eva Gonçalves said...

Quer dizer... estás de ressaca.... rrrssss . Acontece, rrss beijo