Apr 4, 2011

O descanso feliz

Imagem: net


Um sapo apanhava sol no meio dos campos. Escondido na vegetação. As suas costas aqueciam e os seus olhos quase que fechavam de sono.

Uma mosca, já cansada de voar e trabalhar, resolveu descansar mesmo em cima das suas costas. Ao acordar, o sapo perguntou:

- Quem é?

A mosca, assustada mas matreira, resolveu mentir:

- Sou a tua consciência!

O sapo pensou que estava a sonhar e voltou a fechar os olhos. A mosca não contente com a resposta, mesmo correndo risco de vida, resolveu insistir:

- Sapo, feio e gordo, vais parar ao Inferno, não ouves a tua consciência?

Ficando, já assustado, abriu os olhos mas não viu ninguém. Respondeu, meio trémulo e estremunhado:

- O que queres? Que fiz de mal?

- Não te sentes culpado por estar aqui sem fazer nada? Não deverias estar a trabalhar?

- O meu irmão gosta muito de caçar comida e leva todos os dias lá para casa a mais. Nunca precisei de fazer nada.

A mosca aproveitou a preguiça do sapo e resolveu perguntar:

- E não te sentes culpado? Não te sentes inútil?

O sapo franziu o sombrolho e disse:

- Porque haveria de me sentir culpado? O meu irmão vive feliz a trabalhar de sol a sol e eu vivo feliz a dormitar. Ambos estamos felizes.

A mosca, suspirou e pensou para si: de facto, nem todos tem o mesmo sentido de utilidade e responsabilidade e para que uns sejam felizes a trabalhar existem muitos ao seu lado a sorrir descansados. Abriu as asas e partiu.

3 comments:

...Ju... said...

há muitos sapos desses neste país!

Phil said...

Concordo com a JU...Adorei ;)

Olívia Palito said...

Uma estória com um fundo de verdade tão, mas tão grande. :)