Jan 8, 2010

Frio

Toda a alma tem uma árvore sombria,
Cada haste morre pelas mágoas,
e cada folha cai pelas injustiças.
Tão despida será quantos mais ventos frios a assolarem.



2 comments:

Entre "linhas" said...

Um poema muito similar ao sofrimento humano, somos árvores despedias pelos efeitos da erosão da vida.
Bjs Zita

PoesiaMGD said...

Gostei da escrita e deste blog. Deixo, por isso, um convite:

http://www.escritartes.com/forum/index.php?referredby=400