Nov 2, 2008

Sombras

O que é da escuridão sem a ânsia da tua chegada,
o branco não vive, o preto chora,
e a sombra, escondida em teus cantos, desespera.

A cegueira em ti não vê,
o calor do preto e o frio do branco não te sentem,
e a sombra, essa, vive apenas no mundo do que os do escuro medo têm.

A coragem habita naqueles que não temem os traços,
que escreves nos pedaços,
em que a tua vontade preguiça a pintar,
pois vivem num mundo onde tu ,um dia, deixaste de entrar.

2 comments:

Alexandre said...

Este é realmente um poema de força, escrito com muita coragem e com muita alma...

Vido said...

São apenas letras, mas , juntas, são a alma de todos nós.
Jocas.