Dec 26, 2007

Visão de Natal

Dia 25, à tarde, geralmente, lá em casa, refastela-se no sofá, de barriguinha cheia, a ver TV. No entanto, ontem, o Sol após o almoço atraiu-me para a janela, para aquecer.

Reparei nas familias carregadas a entrar nas várias casas. Costuma ser uma das poucas alturas em que a minha rua fica sem lugar para estacionar.

Contudo, a minha visão parou nos caixotes do lixo, cheios de sacos à volta com papeis de embrulho. Nada disto seria de diferente, nesta altura, a não ser um Sr. que abria os sacos e vasculhava o seu conteúdo. Parei uns minutos para o observar. Reparei que ele, de um saco enorme, conseguia achar montes de objectos ainda novos: pratos, copos, brinquedos, etc. Adivinham o que eram? Prendas de Natal! Algumas ainda meio embrulhadas que o Sr. aproveitava. Chamei a minha mãe. Ela contou-me que o homem fazia sempre aquilo todos os Natais. Depois, ia vender as coisas que encontrava na Feira da Ladra e surpreendentemente fazia muito dinheiro.

É incrivel, que isto aconteça num país que toda a gente diz "estar em crise" quando dias antes pessoas enchiam as lojas numa correria desmesurada para encontrar algo para oferecer para depois algumas destas oferendas terem este destino.

É claro que quem dá, não sabe o destino que a pessoa que recebe irá dar à prenda mas acho que quem recebe deveria ter consciência para pedir para trocar ou doar a pessoas que realmente precisam.
Não se esqueçam: aquilo o que nós não precisamos poderá haver quem precise!

2 comments:

abox said...

um beijinho para ti... e desejos de um 2008 fantastico!!!!
;)

Vido said...

É este o mosso mundo. Miséria e fartura (de dinheiro) misturadas no pequeno espaço que nos envolve, sem fronteiras físicas. Beijocas e um 2008 à maneira.